1) Nos JARDINS CLONAIS, as cepas originadas de uma matriz especial são mantidas sob controle. Funcionários treinados fazem seu manejo, selecionando e coletando brotos. Cada broto irá gerar uma estaca
 
   
2) A segunda fase se dá na LINHA DE ESTAQUEAMENTO, onde é feito o plantio das estacas em tubetes, contendo substrato (um composto de casca de pinus e fibra de coco).
   
3) As estacas são levadas para as CASAS DE VEGETAÇÃO, iniciando o processo de enraizamento. Equipamentos automáticos de irrigação, nebulização e aquecimento proporcionam um rigoroso controle de temperatura e umidade.
   
4) Após deixar a casa de vegetação, há a necessidade de aclimatar as mudas ao ambiente externo. Elas são levadas para as CASAS DE SOMBRA, onde recebem 50% de luminosidade.
   
5) Por fim, as mudas ficam expostas nas PRAÇAS DE CRESCIMENTO, onde recebem nutrientes para crescimento e rustificação. Então, após um ciclo de fases que se estende por 90 dias, temos as mudas-padrão, aptas para a expedição.